Busca

Albergue de Mim

mês

julho 2015

Ela é pequenina numa mistura de fragilidade e fortaleza

Ela por fora tão calmaria e dentro pleno caos

Ela gosta de filosofia mas na verdade é tão poesia !

Ela tem a graça de menina e atitudes de mulher .

Ela tem o seu próprio mundo, mas não é egoísta .

Ela tão sonhadora que se pergunta quando teve pé no chão !?

Ela é entrega, mas costuma antes criar barreiras.

Ela tem seus mistérios mas algumas vezes se torna um livro aberto ….

Tão sentimental !

Mas quando necessário sabe oferecer frieza …

Sorridente mesmo tendo a alma carregada de tristeza .

Ela é mistura perfeita !

Palavra ritmada !

Ela sou eu e eu sou ela !

Anúncios

A responsável cativa

Tu me cativaste !
Com palavras sutis
palavras gentis
Com clichês….
Mentiras
Verdades
Tu me cativaste !
Então tornaste responsável!
Pena que não soube ter responsabilidade …

A solidão tem sido o silêncio gritante da minha alma…

A codificação do amor

O código de barras

não servia .

O seu amor já tinha passado da validade de garantia…

Dos olhares
Dos abraços
Dos beijos
Tudo me lembro!
Tudo me esqueço!
Em meio a vinhos e conhaques…

E o charuto que eu não fumava? Agora fumo !
Porque de todo o amor só me sobrou resseca e magoa
E talvez estes sejam os meus únicos companheiros…

Louise Corrêa

Eu colericamente proferi palavras das quais , no fundo do meu íntimo me arrependo. Na tua face às cuspi, de maneira fervorosa! E esbravejei tudo o que me sufocava , mas parei e refleti em mim … Do que adiantou !? Essas tantas palavras só criaram barreiras , os gritos apesar de tão altos não foram audíveis a razão, e ao coração só trouxe a tristeza .

Stay

Compadeço da sua dor.

Mas permanece!

Quem sabe ainda lhe sobrou amor !?

Sem régua, nem esquadro.

Tenho planos traçados

Sem régua

e nem esquadro.

Tenho planos traçados

com linhas curvilíneas

que podem mudar a qualquer momento.

Porque nem sempre os planos traçados

vão ser como queremos.

O dia que a corda arrebentar

Estão me puxando a todo momento!

Um puxa de cá , o outro puxa de lá!

Quero ver o dia que a corda arrebentar …

Blog no WordPress.com.

Acima ↑