Você nunca foi a minha salvação e nunca será. Nunca foi o herói sem capa da minha pátria. Sempre fui eu. A grande heroína. A grande mulher. Que suportou todas as mágoas, todos os desafetos e todas as dores viscerais. Que quase vomitou as tripas naquelas madrugadas sozinhas. Sem ao menos tomar um gole de bebida. Que se curou, remendou e colocou-se pronta pra análise. Fez críticas a si mesma carregadas de amor que foi aprendendo a cultivar.
Não quero que tome partido de nada que depende apenas das minhas ações. Eu quero apenas compartilhar da alegria que é vida, compartilhar o triste, mas sem que você carregue o fardo por mim. Você não pode curar nada, se eu não quiser que cure. Eu tenho que tomar as atitudes necessárias. Eu que habito nesse corpo, eu verbo, palavra, ação. Eu, enquanto minha vida terrena durar. Você, pode ficar anos ou talvez ficar apenas dias. Sua estadia é passageira e a minha em mim mesma quase infinita.
Anúncios